fbpx

Brasileiro é um dos campeões em tempo conectado na internet

Com nove horas e 14 minutos diários de acesso, Brasil fica atrás apenas de Tailândia e Filipinas na estatística!

“No Brasil, 47% dos internautas combinam acesso entre computador e celular. Os que usam apenas dispositivos móveis somam 49%”

Amante das redes sociais, ultraconectado e cada vez menos dependente do computador para acessar a internet. Assim é o perfil do internauta brasileiro, que, entre outras tendências, segue o movimento global de usar os smartphones para navegar.

Dados de um levantamento do Comitê Gestor da Internet no Brasil, divulgados em julho deste ano, apontam que 49% dos internautas brasileiros usam apenas o telefone celular para acessar a rede. Foi a primeira vez que um estudo apontou esta alternativa como a mais frequente forma de se conectar no país – usuários que combinam acessos por computador e celular somam 47%.

O modo de acesso exclusivo pelo celular é ainda mais rotineiro nas classes D e E. Nas classes A e B, em geral, há outros dispositivos em que o usuário se conecta. Fica evidente, portanto, que o baixo custo dos dispositivos móveis é decisivo para o crescimento de sua utilização. Outro fator que impacta as estatísticas é a qualidade do sinal: moradores de áreas rurais e das regiões Norte e Nordeste, onde nem sempre há estrutura para internet a cabo, estão entre os grupos que mais acessam à internet apenas pelo celular.

“Na verdade, esta é uma tendência global. Mais pessoas do mundo inteiro têm usado o celular para se conectar à internet. Hoje, 39% da população do planeta, 2,9 bilhões de pessoas, usam o smartphone para acessar”, explica Celina Bottino, diretora de projetos do Instituto Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS Rio).

O Brasil é um dos campeões mundiais em tempo de permanência na rede: está em terceiro lugar, já que o internauta brasileiro fica, em média, nove horas e 14 minutos por dia conectado. O número, levantado pela Hootsuite e We Are Social, coloca o país atrás apenas de Tailândia (com nove horas e 38 minutos) e Filipinas (com nove horas e 24 minutos).

“Este tempo conectado pode ter sido impactado pela migração para o telefone celular. Considerando a rotina de alguém que trabalha, você não imagina que a pessoa ficará nove horas por dia na frente de uma tela de computador. O maior acesso a smartphones também influencia em mais uso de redes sociais, inclusive outras utilizações, que cresceram. Por exemplo: a atividade mais comum é a troca de mensagens em aplicativos”, destaca Bottino.

Mesmo que o celular reduza o problema, ainda há muita gente sem internet no Brasil. A falta de conexão atinge principalmente quem tem mais dificuldades financeiras – enquanto 99% das residências das classes A e B têm internet, o número cai para 69% na classe C, e para 30% nas classes D e E.

“O Brasil tem muita gente sem acesso à internet. É um ponto em que precisamos melhorar. Estamos bem longe dos principais países neste quesito, como Catar, Emirados Árabes, Kuwait e países europeus como Islândia e Noruega. Seria importante traçarmos planos de conectividade para resolver esse problema”, avalia Bottino.

Curiosidades

  • Das nove horas e 14 minutos diários que o brasileiro passa na internet, quatro horas e 21 minutos são em conexões móveis
  • 70% dos acessos à internet de brasileiros são provenientes de conexões pré-pagas
  • A velocidade média da internet fixa no Brasil é de 17,9 megabytes por segundo, ainda bem longe da média mundial, que é de 40,7
  • Na internet móvel, a velocidade média brasileira é de 16,4 megabytes por segundo, também abaixo da média mundial, de 21,3
  • A penetração dos telefones celulares na população do Brasil segue a mesma proporção da média global: 68% dos brasileiros usa telefones móveis, mesmo percentual da população global.

Fonte: G1-Globo

Siga-nos e Compartilhe:

Postado em abril 10, 2019 por Informação, Notícias

Compartilhar

Sobre o Autor

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top
WhatsApp chat